Log da Semana: a 4 semanas do IMBR14

Incrível, ano passado estava celebrando com uma foto os meus primeiros 100 Kms no pedal, levei 3h50m para fazer e terminei bem detonado, ontem mesmo pedalei 100 Kms em 3h30 e corri mais 15 Kms, tudo realmente é possível! Já estamos no mês da prova, contando os dias (21 dias) e vivendo a prova. Ontem, a base aérea estava bem cheia e, dessa vez, bastante gente ficou pedalando e correndo até mais tarde, depois do meio-dia.

Esta semana foi o descanso em relação as três semanas mais pesadas de abril e a preparação para restabelecer o corpo do período de treinamento, por força das circunstâncias, a semana foi bem mais leve que as outras, planejava fazer pelo menos duas corridas em Buenos Aires, para onde viajei, na segunda, corri uns 50 minutos em Puerto Madeiro, um lugar muito bonito para correr, com uma reta de perto de 3 quilômetros bem iluminados margeando o canal, na terça, terminei o dia bastante cansado esperando guardar forças para uma corrida de 1h30 na quarta, como cheguei no hotel às 21hs depois do trabalho, já era o último longão na cidade. Na sexta, já em casa, procurei tirar esse atraso com 1h30 no bom e velho Horto Florestal e natação à noite, o dia não foi o melhor, e acho que senti o cansaço na transição de 100 Kms de bike e 15 Kms de corrida do dia seguinte. Fiz os 100 Kms mais cansado que a semana anterior, mas consegui colocar um ritmo bem satisfatório para os 15 Kms, e dessa vez fiz questão de completar todos os 15 Kms planejados. Completei 9 horas e 24 minutos de treinos, praticamente tudo graças a transição e aos treinos de sexta. Próxima semana não deve ser diferente uma vez que amanhã volto a Argentina para voltar na quinta.

E é isso, já li a alguns anos um cara falando do treinamento: “Quem treinou, treinou, quem não treinou, pega um terço e começa a rezar!”. Consegui desenvolver um ritmo e volume de treino bastante satisfatório, pelo que vi não estou fora da média, graças a Deus, não tive nenhuma lesão que me ceifasse alguns treinos. Agora tenho 4 treinos chave nas próximas duas semanas, mas o ritmo vai diminuir a ponto de estar bem e bem disposto para a prova, daqui a 21 dias.

Log da semana: a 6 semanas do IMBR14

A importância da Páscoa para mim é sem igual, hoje celebramos a ressurreição de Jesus e isso dá a esperança de que o reino de que Jesus proclamara é real e seus dias conosco foram só o começo do maravilhoso plano de Deus a todos nós.

Agora, este feriado de quatro dias a menos de 40 do IronMan foi uma enorme oportunidade de aplicar treinos bem intensos que não daria para fazer em um fim de semana normal, quinta feira pude fazer o treino longo de natação de manhã (4Km) e o longo de corrida (21Kms) à tarde, ontem fiz os 150 Kms de ciclismo em 5:10hs e amanhã espero fazer uma transição de 100Kms de ciclismo e 15 Kms de corrida. Cheguei às 15:50hs de treinos esta semana, 7:34hs de ciclismo, 40 minutos de musculação, 3:45hs de natação e 3:52hs de corrida.

Fiz uma corrida um pouco melhor que a da semana passada mesmo depois do treino de natação na manhã, tentei me manter mais próximo do meu limiar de 158 bpms e forcei um pouco mais o ritmo. O treino de bike foi o mesmo da semana passada, dessa vez fiz os primeiros 50 Kms mais lentos que a semana passada a 26.7 Km/h, os 50 Kms no pace do IronMan foram ligeiramente mais leves, mas mantive a velocidade acima de 30 Km/h, os 50 Kms finais foram sem sobressaltos, mas não consegui superar os 50 Kms anteriores, acabei fazendo tudo em 5:10hs, que para mim ainda está muito bom a ainda consegui fazer minha corridinha de 3 Kms e isso para mim foi um bom sinal, saí mais inteiro. No entanto, não me livrei de uma senhora câibra enquanto descansava à tarde, dessa vez, foi a coxa direita, engraçado que a panturrilha não me dá câibras mais, estas surpresas têm vindo das coxas.

Tenho mais três treinos de 5 horas: amanhã, com a transição 100/15, sábado, com meus últimos 150 kms de treino e o outro sábado com a mesma transição de amanhã. Esta semana deverá ser a última pauleira de preparação para o IronMan. Daí para frente, vou diminuindo o ritmo.

 

 

Log da semana: a 8 semanas do IMBR14

Não faltam nem mais 50 dias para o IronMan, faltam 49 dias tenho 4 semanas bem sérias pela frente, as últimas duas foram um pouco bagunçadas, consegui fazer 16:44hs de treino na penúltima semana quando foi a 3a semana do bloco, tive que ver um estalo estranho na bike (1 hora a menos) e passei uma noite animada envolvido em um tema da empresa, além disso fiz uma segunda sessão de musculação bem pesada que prejudicou meus treinos do final da semana. Essa semana  treinei 12:13hs, quando teria que pegar um pouco mais leve, o cansaço tem aparecido mais, minha nutricionista prescreveu Whey Protein e BCAA para os próximos treinos mais pesados, e para evitar a bagunça do mercado de suplementos, fizemos os suplementos em uma farmácia de manipulação. Essa semana passei em Buenos Aires e sinceramente o stress do trabalho me deu um clima “not in the mood” para os treinos, todo dia normalmente eu checo quantos dias faltam para prova, penso na prova no caminho para o trabalho e essa obsessão tem me acompanhado desde o dia da inscrição, e não foi assim, lá chegava todo dia bem cansado ao hotel, mesmo assim, consegui fazer um treino na esteira e outro em um lugar muito bonito (acho que foi em Palermo) com a companhia de vários corredores que praticam lá toda semana. Tentei nadar um pouco, mas a piscina é curta e a água é meio amarga, fiz 20 mins e acabei. Aqui, eu já consegui tirar o atraso, 6 horas de pedal no sábado quando comecei meio devagar, mas pude terminar bem melhor (engraçado) até a corrida foi boa.

Estou assistindo mais vídeos do IronMan do ano passado, ainda me emocionando várias vezes, imagina daqui a 49 dias!

Troféu Brasil de Triathlon 2014 (1a etapa): Log da Prova

Precisava de um teste e escolhi um triathlon Olímpico no Troféu Brasil, é bom colocar pra funcionar nossa habilidade de transições e se divertir com o nada/pedala/corre que escolhi como meu esporte. Mesmo sendo um teste, mesmo sabendo que estou fazendo muito mais que o que faria na prova de hoje, a tensão antes da prova apareceu, mal dormi à noite (minha dificuldade de acostumar com a cama do hotel também ajudou), mas toda expertise na logística e na organização me ajudou a fazer uma prova bem preparado.

ImagemNada como treino! Fiz a prova em  2:47hs, um tempo bem melhor que os 2:53hs que fiz há dois anos no mesmo circuito em Santos. Tive a natação mais desafiadora da minha vida lá, o mar não estava frio mas estava muito agitado, com uma arrebentação no há uns 100 metros da praia, eu, nadador de piscina não tenho a menor habilidade em nadar desse jeito, é engraçado, o pessoal sai correndo para o mar, mas parece que encontra um muro pela frente, afinal, tem que enfrentar estas ondas com bastante cuidado, muitos dos que estavam ao meu lado mergulhavam nas enormes ondas que vinham, e acompanhei o pessoal, cheguei na primeira boja já com um bom esforço, já estava pensando como seria a segunda volta quando estaria bem mais cansado. Na volta para praia, dei uma relaxada e deixava as ondas me levarem, mas procurei não abusar buscando que uma onda não me engolisse, teve umas duas ondas que me engoliram, mas mantive a estabilidade, voltei para segunda perna pensando se teria braço para tudo aquilo de novo, o pânico tentou aparecer, mas relaxei um pouco, coloquei um ritmo mais fraco, respirei melhor e segui adiante, contornei a primeira bóia, a segunda, e a volta, quase que enforquei uma mulher que apareceu com uma onda enquanto dava minha braçada, mas cheguei a praia muito satisfeito por ter passado pelo meu maior teste na natação.

Saí para o pedal, o circuito eu já conhecia, mas não tinha lembrado o quanto o caminho era acidentado, era difícil controlar a bike pedalando com o clip, o circuito tem um retão ao lado de um terminal portuário, na ida batia um vento enorme, na volta tínhamos o vento nos levando, mantive uma velocidade de 29.1 Km/h, esperava ter terminado melhor nessa, mas minha colocação geral foi muito boa, terminei no geral em 154 (de 185) e na bike, eu terminei em 138.

Saí para corrida ainda tinha disposição (acho que meus treinos de 6 horas de bike me ajudou bastante nisso), consegui colocar um ritmo no primeiro e segundo quilômetro abaixo de 6 minutos cada um deles, em alguns momentos via no meu relógio um ritmo de 5:30/Km, faz muito tempo que não corria dessa forma, até que terminei a primeira metade da corrida em 28 minutos na segunda volta senti que podia manter o ritmo, e terminei os 10 quilômetros em 55:50 minutos, o que o treino não faz, não é verdade? 

Log da semana: a 17 semanas do IMBR14

Finalizo este confuso segundo bloco com 15:34hs de treino, 50 minutos de musculação, quando tentei aumentar o peso em alguns exercícios, principalmente os de perna; 3:35hs de natação, 4:18hs de corrida e 6:50hs de bike. O calor dessa semana tem sido o grande desafio dos meus treinos, principalmente os longões de bike e corrida, na bike, senti que fiz a última volta (pouco mais de 30 minutos) meio desidratado, o Gatorade e a água já estavam quentes e tinha que torcer chegar para tomar a água e Gatorade gelados que tinha guardados em minha geladeira, mas não consegui fazer a segunda volta de corrida depois dos 131 quilômetros rodados e com aquele sol de 30 graus. Hoje fiz o longo de corrida no Horto Florestal, com muito mais subidas e descidas do que meu percurso da semana passada, resolvi dar uma volta de 40 minutos por fora do Horto, o que colocou em risco o restante do treino, o calor e a subida da Luís Carlos Gentile Laet fez com que eu fizesse os 40 minutos finais de treino no “survivor mode”, coisa que me lembra as corridas que fiz nos Longs do ano passado.

Próxima semana é o descanso e restauração para um terceiro bloco mais denso.

Esta semana fiz um bike fit, foi interessante, o Marcos da Bike North avaliou minha flexibilidade, a curvatura das minhas costas onde localizou uma sinfose (acho que é isso) que me dá uma flexibilidade até média, levou em conta a força da minha perna direita a despeito da esquerda (que tem uma placa vinda de um atropelamento de 25 anos atrás) que a deixou com um centímetro de diferença da outra (coisa que até já vi falarem mas já não levava mais em conta) e considerou o quanto rodo e minhas aspirações, o tipo de coisa que não se considera quando somente se levanta ou abaixa o selim ou o gudião. Ele viu que eu estava muito estendido, por isso trocou a mesa, diminuiu a distância do meu clip e propôs trocar meu selim por outro que considere minha utilização do clipe, coisa que devo fazer na próxima visita, além disso, ele mudou o encaixe da minha sapatilha para que evitasse o atrito com o pedal, é só ver o pedivela que você vê a marca da minha sapatilha. Sugeriu também mudanças na minha forma de pedalar e na minha posição, coisa que tentei fazer bastante ontem, tenho mais duas visitas para ajustes finais, acho que isso vai ajudar muito para que as dores nas costas das últimas provas não ocorram mais.

Log da semana: a 18 semanas do IMB14

Mais uma semana cumprida, esta foi a segunda semana do segundo bloco, ontem passei o marco de 120 dias da prova, sinal de pouco mais de 100 dias de treinos, pelo jeito, uma das coisas mais importantes é a adaptação da programação de treinos a uma vida meio desprogramada, até agora não tive nenhuma semana padrão, imaginada quando montei a programação, mesmo assim, os treinos tem progredido, o que já é um mérito.

Semana passada concluí 12:34hs de treino, essa semana completei 15:11hs de treino: 50 minutos de musculação, 6:51hs de bike, 3:40hs de corrida e 3:50hs de natação. Essa semana estive de férias, talvez isso possa ter ajudado minha performance nos longões quando tive um desempenho melhor em todos os casos. Fiz uma corrida no parque Ibirapuera, lá o circuito tem subidas menos íngremes, muito mais gente correndo e um circuito maior (demorava uns 20 minutos), no esquema solicitado de 10 minutos de corrida e um de caminhada consegui ainda ter um ritmo de 6`45/km, dia seguinte marquei minha aula dupla de natação, coisa que cheguei a me arrepender, pois a corrida me cansou bastante, mesmo assim consegui terminar a aula com 3800m, finalmente estendi meu longão de bike para 4:20hs ontem e consegui uma velocidade melhor que os últimos dois treinos (de durações menores) fora que consegui fazer uma corrida também melhor com o sol do meio dia e tudo na cabeça. Mais uma semana antes de mais um descanso.

Log da Prova: Long Triathlon Pirassununga 2013

Demorou, a prova foi no domingo passado, mas só agora pude parar para ver tudo o que reuni da prova, voltei de viagem e ainda tinha que arrumar as coisas para minha viagem da semana seguinte, uma semana, de fato bastante ocupada.

Entrei na semana para prova consciente de que tinha feito o pelo menos o mínimo necessário para terminar o long, no primeiro semestre trabalhei bastante para o Long de Caiobá, e tentei aproveitar o embalo para o Olímpico do Troféu Brasil. Passei algumas semanas de férias, comecei algumas semanas de treinos leves e depois me decidi em fazer o long, aí tive Setembro e Outubro com foco na prova e foi o que fiz. A semana podia ter sido mais intensa, mas preferi não agitar muito: fiz três treinos de natação, em um deles, nadei 1900 metros em 40:43 minutos (na piscina) e fiz uma das três transições previstas. Fomos para Pirassununga no sábado, por chegarmos meio na hora do almoço só sobrou tempo para descansar e ver as crianças brincarem na piscina e sair para a retirada de kits e simpósio.

ImagemA tensão aumentava, já havia falado algo no post anterior e foi algo que aumentou ao longo do dia ao ver tanta gente bem preparada para a prova. Na volta para o hotel, por Deus descobrimos uma cantina na cidade para meu jantar de massas, rodamos tanto e estávamos indo para uma pizzaria que havíamos descoberto no caminho, foi divertido ver depois a cantina lotar de tiradelas, acho que era uma das melhores de Pirassununga (se não for a única cantina). Minha noite pré-prova é de muita atenção, é o momento de colar os adesivos de numeração e de agrupar o material para transição, ainda bem que passamos mais um momento para comer um Açaí com granola que havia encontrado no mercado, serviu para tornar minha noite bem mais leve. Pegamos uma pousada bem gostosa em Pirassununga, mas não consegui dormir nada bem, ainda bem que levei meu travesseiro de casa, senão acho que iria ser pior, minha esposa acordou no meio da noite e me viu dormindo, bom sinal. Acordamos umas 5:20, tomamos nosso café, arrumei o carro (levar a bike atrás exige uns 15 minutos mais de preparação. Eu queria escrever alguma coisa no blog antes da prova, mas a tensão era tamanha que não quis parar para isso.

Chegamos ao local, enorme e que enchia de gente a cada momento, experimentar a água foi muito bom, a água estava com uma temperatura boa, por isso não permitiram roupa de borracha, e nadar um pouco me fez sentir que tinha tudo para concluir pelo menos a natação bem, acho que nisso residia boa parte da minha tensão. Foi bom conversar com alguns colegas e ouvir deles que a tensão os aflige também. Começou a prova, um caos, o circuito seria duas voltas no sentido anti horário, então busquei me manter mais à direita.

Imagem

Os primeiros 100 metros você nada administrando seu espaço, principalmente a frente quando você se depara sempre com dois pés a centímetros da sua cara, foi fantástico avançar e me sentir confiante de que poderia concluir aquela parte da prova de forma muito tranquila. Na volta da bóia tinha algumas plantinhas flutuando, se bobeasse, acabaria comendo alguma delas, na primeira saída quis ter a disposição de que estava inteiramente no jogo, então dei a volta por fora correndo, ouvi minha maravilhosa torcida e voltei mergulhando, tenho mantido a prática de me orientar à medida do possível com o nadador ao meu lado, assim não preciso erguer tanto a cabeça para olhar para frente (o que cansa um pouco), mas por conta disso acabava avançando mais e buscando um próximo nadador para isso. Saí da natação em 40:30 minutos, correndo e deixando uns 120 atrás de mim (eu e meu medo de terminar em último) preparado para próxima perna.

ImagemAcabei tornando a transição um pouco lenta, deu uns 03:39 mins, é que quis colocar uma touca para segurar um pouco o suor e as luvas, por precaução se tivesse alguma queda, fora as meias para não gelar os pés e parti. Acho que foi o melhor circuito que já peguei, pouco mais de 22 quilômetros, em alguns momentos, pegávamos umas descidas tão suaves que quando notava já estava a 40 Km/h. Pude manter um ritmo muito bom nas três primeiras voltas, estava em uma média acima dos 30 km/h até que chegou a última volta, às vezes a sensação de ainda ter mais 22 Kms para correr quando já se deu tanto é terrível, só que começou a bater um vento para estragar qualquer performance, à medida que passava por outros competidores e conversava um pouco era a sensação que tinha, quem voa na bike não pegou nada disso, minha velocidade média caiu naturalmente para os 25 Km/h, daí as subidas eram mais dramáticas, minhas costas doíam, e nesse momento não poderia utilizar tanto o clipe quanto antes, situação bem irônica: em um momento que precisava do clipe para evitar o vento, eu não podia por causa das costas que doíam. Vou ter que fazer algumas mudanças na bike para resolver isso, além disso, tive que administrar também as coxas que estavam ficando bastante duras, quase uma câibra. Concluí o ciclismo em 2:56hs, a transição estava umas 50 bikes mais cheia que a primeira transição e tinha algumas dúvidas de como seria a corrida.

ImagemNa transição, utilizei o gel de Calminex e um Advil para as costas, o gel resolveu instantaneamente, foi um plano B baseado no último Long que resolveu, mas ainda tenho que arrumar a bike. Parti para corrida com o objetivo de terminar, algo que tenho que resolver é que não lembro de fazer uma boa corrida em um triathlon que tenha feito, mesmo assim, mantive um pace entre 6:30/Km e 7:30/Km, minha preocupação era que estava me sentindo cheio, farto de gel, tinha dois para consumir na corrida, mas escolhi ingerir somente uma, pensei até que iria vomitar de tão cheio que me sentia, pensei também que não conseguiria tomar sequer um Gatorade, mas a coca-cola (uma parte de um copo a cada volta) caiu muito bem, mas não neguei nenhuma água, nem Gatorade, era o momento de caminhar um pouco e renovar as forças para mais uma porção de corrida, até que a gente chega, e é isso que é bom! Vamos tentando manter o ritmo o máximo que pudermos para chegar, começou a chover, o que não ajudou muito, mas a chegada foi fantástica, encontrar as crianças no final é sensacional! Terminei a corrida em 2:34hs (um pouco menor que o long em que caminhei bastante, só que em Pirassununga tinha algumas subidas).

Não estou preparado para o IronMan, mas, como pensei, vou começar essa preparação bem melhor, fiz essa prova em 06:20hs. No dia da prova tinha exatos 6 meses para o IronMan Brasil, vai ser desafiador, com meses interessantes pela frente, mas não assustador.

Log da semana: a 36 semanas do IMB14

20130922_082445

Foram 8:39hs de treino na semana que finalizou com 20 kms na Maratona de Revezamento do Pão de Açúcar, por causa disso, acabei treinando 4:07hs de corrida, 2:47hs de natação, 50 minutos de bike e mais 55 minutos de musculação. Completei os 20 kms em 2:12 hs, fiquei contente porque nunca vou tão bem neste percurso do Pão de Açúcar, é um percurso repleto de subidas e descidas, o que você subiu, vai descer mais tarde, primeira vez que faço uma dupla nesta corrida, ano passado fiz 5 Kms para completar a maratona com o pessoal do trabalho e há uns 3 anos fiz 10 kms com outros 3 amigos.

Terminei a semana com 92.2 kgs e 26.8% de gordura, próxima semana, o desafio é começar a semana depois de uma prova tão exigente.