Log da semana: a 21 semanas do IMB14

Já estamos em 2014 e parece que estou realmente próximo da prova, tipo de coisa que já sinto a cada post que coloco aqui, mas só em já estar no mesmo ano, entrei mais “no clima”, tratei de assistir novamente os vídeos do IronMan do ano passado para dar aquele gelo na barriga e entrar mais no clima. Entramos no ano acompanhando vários planos e promessas para o novo ano, mas, para mim, esse ano já começou há mais tempo, esse ano vamos desfrutar mais do que foi plantado no ano passado.

Só porque falei que as festas poderiam atrapalhar meu planejamento, tive uma semana sem igual em relação aos treinos, completei o primeiro bloco de treinos com uma semana de 13:13hs de treino, 1 hora de musculação, 2:44hs de natação, 3:09hs de corrida e 6:19hs de ciclismo, no longão de ciclismo, contei com a companhia do Renato nos primeiros 70 quilômetros dos 100 que fiz ontem, foi realmente muito legal, com a chuva da tarde, fiz o longão de corrida na esteira, como fiz a corrida indoor contei com o acompanhamento do Nike+ que mesclou minhas músicas do telefone.

Próxima semana é a de descanso e vou passar a semana trabalhando na Argentina, vou ver o que posso fazer para manter a atividade, pois creio que ainda vou voltar para lá em outras semanas que não poderei parar.

Log da semana: a 22 semanas do IMB14

Se a semana passada estava complicada de se colocar um esquema ideal de treino essa semana foi até pior, Natal, festa e trabalho para vencer tudo que precisa em mais 4 dias úteis. Para ajudar, a academia entrou em férias coletivas por duas semanas, então teria que contar com a estrutura do meu condomínio.

Comecei a semana com um treino de bike bem leve para me recuperar do final de semana mais pesado e à noite fui a academia do condomínio para fez o que podia fazer com aquele equipamento “multi-exercício” daqueles que você encontra em hotéis etc. Deu pra fazer muitas das séries que costumo fazer na academia e mantive meus 50 minutos de musculação.

IMG_3257Na terça de manhã peguei meu elástico para treinar na piscina, comprei justamente pensando nestas duas semanas de piscina fechada, ele tem uns velcros que você veste no tornozelo e no pé que tem um fecho que liga ao elástico, bastante útil quando não se tem uma piscina de 25 metros a disposição e que me dá a oportunidade de um nado sem interrupções, como as águas abertas são. Consegui treinar uma hora na terça, iria deixar mais uma hora na quarta, quando choveu, mandei para sexta à tarde, quando entrei na piscina, a molecada do prédio resolveu brincar também e só consegui me exercitar uns 16 minutos, por isso que tento nadar nas primeiras horas do dia quando está mais frio e vazio, quando entra alguém, já dou a oportunidade de parar meu treino, pois encaixo o elástico na única escadinha da piscina e me dá a impressão de bloqueá-la a todos. Por isso, hoje já fui na primeira hora, tive que esperar os funcionários do condomínio terminarem de limpar a piscina (embora a piscina abra às 09:00 eles devem começar a limpar a piscina neste mesmo horário), mas consegui nadar por 1:25hs até que os primeiros vizinhos chegaram para seu banho de sol (a manhã estava prometendo).

Na terça, fui correr e apareceu uma luz amarela, meu joelho esquerdo começou a doer e não consegui continuar o treino quando cheguei ao Horto Florestal (depois de uns 20 minutos), meu fêmur esquerdo tem uma placa devido a um atropelamento sofrido há uns 25 anos atrás e a perna resolve doer algumas semanas entre 3 e 5 anos, é o tipo de coisa que se resolve com um bom anti-inflamatório. Meti gelo nestes últimos dias e manerei na corrida, senti o joelho (e o calor ) na corrida depois dos 90 kms de bike ontem, mas, por Deus, consegui correr 1:40hs no final desta manhã.

E foi assim, surpreendentemente completei a semana com 11:41hs de treino, ontem consegui aumentar em 20 minutos meu treino de bike e hoje 10 minutos meu longo de corrida.

Não vou a São Silvestre, é uma corrida muito legal de participar, mas espero nadar na manhã do dia 31 e meu joelho ainda inspira cuidados, vou evitar grandes descidas por mais um tempinho.

Log da Prova: Long Triathlon Pirassununga 2013

Demorou, a prova foi no domingo passado, mas só agora pude parar para ver tudo o que reuni da prova, voltei de viagem e ainda tinha que arrumar as coisas para minha viagem da semana seguinte, uma semana, de fato bastante ocupada.

Entrei na semana para prova consciente de que tinha feito o pelo menos o mínimo necessário para terminar o long, no primeiro semestre trabalhei bastante para o Long de Caiobá, e tentei aproveitar o embalo para o Olímpico do Troféu Brasil. Passei algumas semanas de férias, comecei algumas semanas de treinos leves e depois me decidi em fazer o long, aí tive Setembro e Outubro com foco na prova e foi o que fiz. A semana podia ter sido mais intensa, mas preferi não agitar muito: fiz três treinos de natação, em um deles, nadei 1900 metros em 40:43 minutos (na piscina) e fiz uma das três transições previstas. Fomos para Pirassununga no sábado, por chegarmos meio na hora do almoço só sobrou tempo para descansar e ver as crianças brincarem na piscina e sair para a retirada de kits e simpósio.

ImagemA tensão aumentava, já havia falado algo no post anterior e foi algo que aumentou ao longo do dia ao ver tanta gente bem preparada para a prova. Na volta para o hotel, por Deus descobrimos uma cantina na cidade para meu jantar de massas, rodamos tanto e estávamos indo para uma pizzaria que havíamos descoberto no caminho, foi divertido ver depois a cantina lotar de tiradelas, acho que era uma das melhores de Pirassununga (se não for a única cantina). Minha noite pré-prova é de muita atenção, é o momento de colar os adesivos de numeração e de agrupar o material para transição, ainda bem que passamos mais um momento para comer um Açaí com granola que havia encontrado no mercado, serviu para tornar minha noite bem mais leve. Pegamos uma pousada bem gostosa em Pirassununga, mas não consegui dormir nada bem, ainda bem que levei meu travesseiro de casa, senão acho que iria ser pior, minha esposa acordou no meio da noite e me viu dormindo, bom sinal. Acordamos umas 5:20, tomamos nosso café, arrumei o carro (levar a bike atrás exige uns 15 minutos mais de preparação. Eu queria escrever alguma coisa no blog antes da prova, mas a tensão era tamanha que não quis parar para isso.

Chegamos ao local, enorme e que enchia de gente a cada momento, experimentar a água foi muito bom, a água estava com uma temperatura boa, por isso não permitiram roupa de borracha, e nadar um pouco me fez sentir que tinha tudo para concluir pelo menos a natação bem, acho que nisso residia boa parte da minha tensão. Foi bom conversar com alguns colegas e ouvir deles que a tensão os aflige também. Começou a prova, um caos, o circuito seria duas voltas no sentido anti horário, então busquei me manter mais à direita.

Imagem

Os primeiros 100 metros você nada administrando seu espaço, principalmente a frente quando você se depara sempre com dois pés a centímetros da sua cara, foi fantástico avançar e me sentir confiante de que poderia concluir aquela parte da prova de forma muito tranquila. Na volta da bóia tinha algumas plantinhas flutuando, se bobeasse, acabaria comendo alguma delas, na primeira saída quis ter a disposição de que estava inteiramente no jogo, então dei a volta por fora correndo, ouvi minha maravilhosa torcida e voltei mergulhando, tenho mantido a prática de me orientar à medida do possível com o nadador ao meu lado, assim não preciso erguer tanto a cabeça para olhar para frente (o que cansa um pouco), mas por conta disso acabava avançando mais e buscando um próximo nadador para isso. Saí da natação em 40:30 minutos, correndo e deixando uns 120 atrás de mim (eu e meu medo de terminar em último) preparado para próxima perna.

ImagemAcabei tornando a transição um pouco lenta, deu uns 03:39 mins, é que quis colocar uma touca para segurar um pouco o suor e as luvas, por precaução se tivesse alguma queda, fora as meias para não gelar os pés e parti. Acho que foi o melhor circuito que já peguei, pouco mais de 22 quilômetros, em alguns momentos, pegávamos umas descidas tão suaves que quando notava já estava a 40 Km/h. Pude manter um ritmo muito bom nas três primeiras voltas, estava em uma média acima dos 30 km/h até que chegou a última volta, às vezes a sensação de ainda ter mais 22 Kms para correr quando já se deu tanto é terrível, só que começou a bater um vento para estragar qualquer performance, à medida que passava por outros competidores e conversava um pouco era a sensação que tinha, quem voa na bike não pegou nada disso, minha velocidade média caiu naturalmente para os 25 Km/h, daí as subidas eram mais dramáticas, minhas costas doíam, e nesse momento não poderia utilizar tanto o clipe quanto antes, situação bem irônica: em um momento que precisava do clipe para evitar o vento, eu não podia por causa das costas que doíam. Vou ter que fazer algumas mudanças na bike para resolver isso, além disso, tive que administrar também as coxas que estavam ficando bastante duras, quase uma câibra. Concluí o ciclismo em 2:56hs, a transição estava umas 50 bikes mais cheia que a primeira transição e tinha algumas dúvidas de como seria a corrida.

ImagemNa transição, utilizei o gel de Calminex e um Advil para as costas, o gel resolveu instantaneamente, foi um plano B baseado no último Long que resolveu, mas ainda tenho que arrumar a bike. Parti para corrida com o objetivo de terminar, algo que tenho que resolver é que não lembro de fazer uma boa corrida em um triathlon que tenha feito, mesmo assim, mantive um pace entre 6:30/Km e 7:30/Km, minha preocupação era que estava me sentindo cheio, farto de gel, tinha dois para consumir na corrida, mas escolhi ingerir somente uma, pensei até que iria vomitar de tão cheio que me sentia, pensei também que não conseguiria tomar sequer um Gatorade, mas a coca-cola (uma parte de um copo a cada volta) caiu muito bem, mas não neguei nenhuma água, nem Gatorade, era o momento de caminhar um pouco e renovar as forças para mais uma porção de corrida, até que a gente chega, e é isso que é bom! Vamos tentando manter o ritmo o máximo que pudermos para chegar, começou a chover, o que não ajudou muito, mas a chegada foi fantástica, encontrar as crianças no final é sensacional! Terminei a corrida em 2:34hs (um pouco menor que o long em que caminhei bastante, só que em Pirassununga tinha algumas subidas).

Não estou preparado para o IronMan, mas, como pensei, vou começar essa preparação bem melhor, fiz essa prova em 06:20hs. No dia da prova tinha exatos 6 meses para o IronMan Brasil, vai ser desafiador, com meses interessantes pela frente, mas não assustador.

Log da Semana: a 33 semanas do IMB14

Conforme antecipei, comecei a me preparar especificamente para o Long Triathlon de Pirassununga, iniciei um bloco de três semanas de “building” (não sei direito qual é a tradução, seria construção?) com treinos mais orientados e exigentes, treinei 12:13hs esta semana, 55 minutos de musculação, 2:42hs de natação, 3:54hs de corrida e 4:42hs de ciclismo.

Tinha planejado fazer um treino leve de ciclismo de uma hora na terça feira, antes do treino longo de corrida, dedico a terça de manhã para a corrida aproveitando meu rodízio quando vou mais tarde para o trabalho. Ao amanhecer sentindo ainda a musculação da noite anterior decidi abortar o treino e ir direto para a corrida, nesse dia valeu a pena, pois passei a tarde com os efeitos da corrida, ainda levo essa dúvida, pois o objetivo não é se acabar, mas, pelo menos aproveitar o tempo. No restante, aproveitei essa semana conforme planejado.

Terminei essa semana com 91.4kgs e 26.6% de gordura, espero ainda fazer uma verificação melhor essa ou próxima semana, estou tentando descansar do treinão de bike de ontem que essa próxima semana rola a mesma correria.

Ontem assisti parte do IronMan no Hawaii, acho fascinante ver os profissionais voando nas bikes lá.

Log da Semana: a 40 semanas do IMB14

Completei 8:23hs de treino essa semana: 50 minutos de musculação, 2:40hs de natação,  3:03hs de ciclismo e 1:49hs de corrida. A agenda me atrapalhou fazer a segunda sessão de musculação da semana, as vezes penso em forçar horários na semana para cobrir estas faltas, mas isso mais atrapalham que ajudam, penso em progredir da forma mais natural possível.

Comecei a semana com 95.5kgs. Recebi um convite para participar de uma dupla para maratona de revezamento do Pão de Açúcar em 22/09, preciso então carregar mais na corrida a partir da próxima semana. Dois colegas tentaram me animar para o long de Pirassununga em novembro, mas ainda não dá para decidir, de qualquer forma vou ajustar o treino para, pelo menos, deixar essa porta aberta.

Primeiro checklist

Imagem

Passado o primeiro impacto da inscrição, chega a hora de pensar os primeiros passos, essa prova exige uma logística bastante eficiente, então preciso de um bom planejamento. A princípio pensei em algumas prioridades:

  • Descansar (já feito) – tirei férias dos treinos, quando viajei, aproveitei as sessões de hidroginástica para minha volta a atividade física.
  • Perder peso – Isso se tornou uma prioridade, devo discutir mais a respeito em um próximo post.
  • Melhorar minha natação – depois que vi meu tempo piorar no último Troféu Brasil, vi que tinha que priorizar isso, passei a três sessões semanais de treino.
  • Fortalecimento – minhas sessões de musculação são feitas a muito custo de vontade, mesmo assim, acho que chegou a hora de fortalecer braços e pernas para aumentar minha velocidade
  • Arrumar alguns gadgets (já parcialmente feito) – arrumei um clip para minha bike, um óculos de piscina que não vaze (até agora a performance não está perfeita) e outras coisinhas, mas a lista ainda não terminou
  • Arrumar um treino – Preciso de algo bem estruturado para me basear durante a minha preparação para o IronMan, acho que até Outubro chego a uma boa conclusão.

Ia ter um semestre de treinos bem dedicados a um aumento gradual de volume, mas com uns convites que tenho recebido, talvez tenha que antecipar a preparação, talvez seja bom, mas ainda não defini nada.

Motivo de ferro para voltar

A primeira semana de junho começou com o aniversário da minha esposa e passou com várias perguntas em minha cabeça se iria ou não me inscrever para o IronMan, chegou o dia 6 de junho, fui a natação, já tinha falado com o professor como o pessoal tinha feito para treinar para essa prova lá, ele me perguntou na saída se iria fazer a inscrição e ainda não tinha tanta certeza disso, ele me falou que tinha total confiança de que conseguiria fazer a prova. Meus pensamentos já em revolução começaram a acelerar, pois já estava pensando muito no assunto.  Quando cheguei em casa, me arrumava para sair para o trabalho e minha esposa me perguntou se iria fazer a inscrição, falei que estava até pensando em ficar em casa para fazer a inscrição e tive a sugestão dela para ficar, trabalhar de casa e garantir a inscrição com uma internet mais sob controle.

Daí para frente os passos foram mais decisivos (todos já previamente planejados se essa hora realmente chegasse), liguei para o cartão antecipando o lançamento em um site do exterior, testei meu perfil nos sites de inscrição e aguardei chegar as 11:00 da manhã, coloquei meu communicator como ocupado e comecei a buscar o site para a inscrição, o site que o MundoTri tinha falado não saia do lugar, até que entrei diretamente no site do IronMan Brasil e parei no site do Active.com, comecei a colocar minhas informações e um mundo de perguntas totalmente inoportunas para o momento (Como você conheceu o site, se irá para Kona se tiver o tempo etc…), mandei processar e o CEP e estado estavam errados, tive praticamente de começar tudo de novo, a Helô me pegou tremendo extremamente concentrado na tarefa, até que corrigi as informações e tive a tela final, estava inscrito! 10 minutos depois, as inscrições se encerraram.

Demorou um dia inteiro para cair a ficha, passei muito tempo pensando no que tinha feito, agora teria um compromisso: Nadar 3.8 Km, pedalar 180 Km e correr 42 Km em Florianópolis dia 25 de maio de 2014, faltavam 352 dias, hoje faltam 284.

Continua…