Untitled

Como convivemos toda a nossa vida com festas e feriados católicos, muitas vezes nos esquecemos dos dias tão significativos “protestantes”, acho até que seriam dias que o pastor poderia tirar sua “folguinha” como um feriado protestante, uma vez que é difícil um pastor observar os demais feriados (hehehe).

Em um dia como esse, costumo cantarolar o famoso hino “Castelo Forte” e lembrar do tema: a Igreja Reformada sempre reformando, o termo é em latim, mas não lembro.

Surgem dias de reforma quando se pensa que Cristo veio para que seu evangelho fosse para todos e quando quem o aproveita é a menoria “já iniciada”, quando há dias de lei e se esquece da graça, quando se enfatizam rituais que exaltam mais o homem, o santo, a autoridade e menos a Deus, quando a pessoa normal tem que transpor a barreira cultural de uma cultura religiosa para entender o que se passa na igreja.

Se o pecador não é curado com graça, mas fofocado com lei, se o cargo é mais importante do que a vida, se a estrutura se impõe à vida de comunidade, se não temos como tirar as ascaras para enxergar a todos como pecadores carentes da misericórdia de Deus,

se estamos juntos, mas ainda estamos sozinhos, precisamos de reforma e de reformadores.

Por isso, hoje canto “Castelo Forte” (embora os hinos não sejam o meu forte) e gradeço a Deus pelo que o Espírito Santo fez em homens como Lutero, Calvino, Wesley, Huss, homens piedosos que pela ação de Deus tiraram a Verdade do monopólio religioso e os dispôs

às pessoas comuns que precisam dessa salvação.

Feliz dia da Reforma para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *