Untitled

Parcialidade Superinteressante!

Comprei a Superinteressante desse mês que analisa o trabalho de Paulo e levanta a polêmica daqueles que querem desprezar suas cartas de todo cânon do Novo Testamento, dizendo que a teologia que ele pregou distorceu o que Cristo falou.

É Superinteressante constatar que quando há reportagens sobre Jesus e sua passagem na história, estas sempre ignoram o relato dos evangelhos canônicos (Mateus, Marcos, Lucas e João), estes que foram escritos em um período super recente à ressurreição de Cristo e tem os exemplares mais antigos de toda a literatura universal constatando sua existência e passividade à contestação daqueles que viveram aquela época. Desta vez, ignorando mais uma vez estes evangelhos, a reportagem preferiu um certo “evangelho dos Santos”, encontrado no século passado, mas que certamente foi rejeitado pela igreja na época, ou por não existir ou por não ser nada confiável naquela época (senão contaríamos com eles hoje).

Soube (não pela Superinteressante) que entre o segundo e terceiro século surgiram vários evangelhos sobre Jesus Cristo, mesma época quando geralmente surgem lendas a respeito de qualquer mito. Puxa vida! Por que estes evangelhos sempre tem que ser os mais confiáveis? Só porque falam algo diferente dos evangelhos canônicos? Porque falam o que alguns desejariam ouvir?

A revista vende pela polêmica que sempre levanta, e é importante saber que quando se compra a revista, não se compra informação e sim polêmica, apenas isso. Verdade? Mentira? Não importa, se é polêmico, há lugar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *